Carregando...
Texto alternativo Texto alternativo

Lins

Quando
12 de abril de 2019, 16h - 21h30
Onde
Praça da Auxiliadora, Rua Gilardi Pimentel Moura, 342.
DidêManda

DidêManda

Cia. de Dança AfroOyá (SP)
Em yorubá, Didê significa levantar, enquanto Manda vem do verbo “mandar” em português. A companhia literalmente comanda seus bailarinos a se levantarem para um espetáculo performático, dançante e percussivo, que comunga cultura, tradição, ritmo e alegria. A companhia pesquisa as danças de matrizes africanas e sua relação no mundo contemporâneo.
Onipotência do Sonho

Onipotência do Sonho

Centro Teatral e Etc. e Tal (RJ)
O espetáculo leva à praça intervenções cênicas inspiradas no surrealismo. Figuras sem rosto, com figurinos que remetem à década de 1920, são baseadas nos personagens sem face de Magritte e carregam seres surreais e gigantes, como as formigas coloridas que parecem ter saltado das telas de Salvador Dali. Os artistas utilizam uma movimentação corporal meticulosa que causa estranhamento e fascínio no público.
Coletivo de Violino Popular (RJ/SP/FRA)

Coletivo de Violino Popular (RJ/SP/FRA)

Os músicos e instrumentistas Carol Panesi, Ricardo Herz e Nicolas Krassik apresentam um show em que adaptam o violino, instrumento normalmente associado à música erudita, para a música popular e os ritmos brasileiros. Acompanhados por piano, bateria e percussão, eles mostram arranjos criativos, virtuosismo e improviso ao compartilhar seus universos musicais com o público.
Quem Vem de Longe

Quem Vem de Longe

As Graças (SP)
Três mulheres acompanhadas de um músico chegam à praça carregando um monte de sapatos, que vão ser usados para criar um mapa povoado por seres que foram deslocados de sua terra natal e também da sociedade. O espetáculo trabalha a situação dos migrantes, imigrantes, errantes e andarilhos, assim como os caminhos e as instabilidades desses seres em movimento

Mediação de Leitura

Ademir Apparício Júnior (SP)
O ator, pesquisador, palhaço, mímico, contador de histórias e arte-educador vai receber o público para sessões de mediação de leitura, explorando diversas técnicas para prender a atenção das crianças e adultos, além de incentivar o contato com os livros e o hábito da leitura de forma lúdica e divertida.
Atelier Móvel - Bordado Livre

Atelier Móvel – Bordado Livre

Atelier Móvel da Primavera de 83 (SP)
Uma bicicleta decorada e uma manta de crochê armazenam os materiais e ferramentas que o público vai precisar para seu primeiro contato com o bordado e suas técnicas básicas. A proposta é ensinar pontos básicos do bordado livre para produzir uma peça na praça, mas também que os interessados possam continuar a fazer em casa e se aperfeiçoar.
Grafiqueta #5 - Carimbos Caixas para Livros Dobras

Grafiqueta #6 – Carimbos Caixas para Livros Dobras

Ateliê Libélula (SP)
Nesta instalação, o público terá contato com carimbos gigantes, que utilizam plástico-bolha, piso vinílico, tapetes de borracha e outros materiais. Após carimbar com o peso do corpo, os participantes da atividade vão ajudar a ressignificar as grandes folhas de papel com uma técnica de dobra simples. Cada folha-coleção vai se transformar em um livro-dobra.

Veja o que rolou na cidade

Nos passos da arte em Lins

A arte convertida em saúde