Blog
13/10/2021

Imagens e fazeres

Fotografia de rua: uma reflexão cultural

Por Giuliano Martins*

Como você caracteriza a cidade em que vive?

A arquitetura que se destaca entre tantas linhas, curvas e formas, a arborização típica da região ou elementos trazidos da migração. Os transeuntes, quem passeia e quem trabalha, a permanência de pessoas e coisas e o seu movimento e desenvolvimento. Enfim, o olhar que uma pessoa tem para cidade é um olhar para a sua cultura. E isso, imortalizado em retratos, se caracteriza pela fotografia de rua.

A paisagem urbana marcada em tempo e espaço. Explorar essa conexão social foi a proposta da oficina “A Fotografia como instrumento de reflexão da cidade – paisagens urbanas”. Moradores de Atibaia, Bragança Paulista, Morungaba, Nazaré e Várzea Paulista se encontraram na praça virtual do Circuito Sesc de Artes 2021 com a fotógrafa Laura Aydar para explorar essa prática fotográfica que tem adeptos em cada lugar em que a cultura urbana desperta o olhar, por todo o mundo.

Nos encontros virtuais, os participantes foram apresentados a conteúdos históricos e técnicos sobre captação de imagens, além de se aproximarem do trabalho de profissionais que exploram a paisagem arquitetônica e outras situações do contexto urbano.

De Atibaia, a participante Ana André aponta que esse olhar “ocorre a partir da percepção do exercício diário de ser, estar no mundo”. Augusto Gabos, de Morungaba, vislumbrou a dialética da estrutura urbana e a natureza. Já Gabriel Gorgone viu a diferença na igualdade das cores e na arquitetura de Nazaré Paulista, enquanto Nicoli Camargo focou o seu olhar para o que caracteriza a crença e relação histórica da mesma cidade. Em Várzea Paulista, Alex Balbino conta em suas imagens o que se mostra e o que se esconde dentro do cotidiano da paisagem urbana. Os olhares se aproximam e se distanciam na reflexão que conecta as cidades para além das estradas. O resultado dessa imersão sobre a fotografia de rua você confere nas imagens a seguir.

Cidade: Um vale onde vale a pena viver | Foto: Ademir Vitorino da Silva, de Morungaba
Ipê Branco: A última florada antes da companhia cortar | Foto: Ademir Vitorino da Silva, de Morungaba
Pôr do sol: coroação de um longo dia | Foto: Ademir Vitorino da Silva, de Morungaba
Ir e Vir | Foto: Alex Balbino, de Várzea Paulista
Cores sobre Cinza | Foto: Alex Balbino, de Várzea Paulista
Navio Urbano | Foto: Alex Balbino, de Várzea Paulista
Conexões | Foto: Ana André, de Atibaia
O raio que me levou ao céu | Foto: Ana André, de Atibaia
Colchão de espuma flutuantes | Foto: Ana André, de Atibaia
Sonho lúcido | Foto: Ariany Silva, de Atibaia
Devaneio | Foto: Ariany Silva, de Atibaia
Utopia | Foto: Ariany Silva, de Atibaia
Ateliê – Estrutura urbana permanece no tempo, enquanto visível, tem em sua própria cena toda sua história | Foto: Augusto Gabos, de Morungaba
Túnel Verde – Antes do urbano, a natureza está lá, o movimento dessa dialética vem da mistura? De onde percebemos vida? Sem os animais nenhum dos dois tem razão de ser | Foto: Augusto Gabos, de Morungaba
Fim de tarde – A natureza exibe beleza até o limite do urbano. O urbano é belo negando a natureza. A luz na cidade não bate na terra| Foto: Augusto Gabos, de Morungaba
Vida na Ruína | Foto: Gabriel Gorgone, de Nazaré Paulista
Lixo é luxo | Foto: Gabriel Gorgone, de Nazaré Paulista
Diferença na igualdade | Foto: Gabriel Gorgone, de Nazaré Paulista
Estação Ferroviária de Várzea Paulista – Era a ligação da estrada de ferro Santos-Jundiaí no período do café. Foi ao lado da estação que a cidade começou a ser povoada | Foto: Getúlio Canuto Vieira, de Várzea Paulista
Avenida Bertioga – Recuperação do Rio Bertioga e crescimento com sustentabilidade | Foto: Getúlio Canuto Vieira, de Várzea Paulista
Monumento Oleiros e Orquidófilos – Homenagem as olarias início da cidade e as orquídeas símbolo atual da cidade | Foto: Getúlio Canuto Vieira, de Várzea Paulista
Encontro matinal de pássaros. Sinfonia de nota sol | Foto: Juh Souza, de Várzea Paulista
Muro da cidade | Foto: Juh Souza, de Várzea Paulista
Fachada da escola Marcos Alexandre Sodré. Mosaico de concreto | Foto: Juh Souza, de Várzea Paulista
A solidão da cidade | Foto: Kelly Marcella Sant’Ana Pereira, de Atibaia
Retratos da pandemia | Foto: Kelly Marcella Sant’Ana Pereira, de Atibaia
Retratos da pandemia | Foto: Kelly Marcella Sant’Ana Pereira, de Atibaia
Bairro Cuiabá de cima – Nazaré Paulista | Foto: Nicoli Camargo, de Nazaré Paulista
Bandeira do Divino Espírito Santo – Nazaré Paulista | Foto: Nicoli Camargo, de Nazaré Paulista
Igreja Matriz Nossa Senhora de Nazaré – Nazaré Paulista | Foto: Nicoli Camargo, de Nazaré Paulista
Silêncio na praça | Foto: Silvia R.C. Pinto, de Morungaba
Ruas rajadas | Foto: Silvia R.C. Pinto, de Morungaba
O verde predomina | Foto: Silvia R.C. Pinto, de Morungaba

*Giuliano Martins é editor web do Sesc Jundiaí

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR no blog
VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR programação