Blog

ARTE NA RUA PARA TODAS AS PESSOAS

118 cidades

12 A 28 DE AGOSTO DE 2022

12 - 28 AGO 22

Ziquito, o astro do rock

Ziquito nasceu João Salvador Galatti em Taquaritinga. No dia de seu aniversário de 11 anos aprendeu o quanto a vida poderia ser amarga. A mãe, após terminar de fazer o bolo para sua festa, foi deitar-se um pouco e não acordou mais. Sem conseguir cuidar dos filhos, o pai em depressão mandou Ziquito e o irmão mais novo para São Paulo, morar com a irmã.

Ainda menino aprendeu a tocar violão sozinho, de ouvido. Foi na cidade grande, em meados dos anos 50, que a paixão pela música tomou corpo. Gostava de criar suas próprias versões para as músicas que ouvia. Em 62 tornou-se guitarrista da “The Jordans” que tocava rock antes mesmo do rock ser referência no Brasil. A banda atingiu o sucesso muito rápido. Ziquito viajou por todo o país e também rodou a América Latina. Receberam diversos prêmios, incluindo um de banda do ano no Uruguai. Em 1966 deixou a banda, mas jamais deixou a música. Tocou com Roberto Carlos, Erasmo, Incríveis, Renato e Seus Bluecaps e outros astros da Jovem Guarda.

Nos anos 70 voltou pra Taquaritinga. Chegando na cidade já estava certo de que tocaria em uma banda da cidade. Mas ouviu um sonoro “Você não passou no teste.” Ziquito, de temperamento forte, não levou a recusa na esportiva. Procurou a “pior banda” da cidade e juntou-se a eles para produzir um grande show na Escola Estadual 9 de Julho. O show foi um sucesso e Ziquito não deixou mais a cidade. Sua casa virou ponto de referência.

A música mantinha-se em sua vida fosse nos shows de sua banda de bailes Embalo Z ou nos improvisos ao lado do irmão e dos filhos no Bar do Ziquito. “Se você for lá, vai estar tocando Beatles, Elvis, etc. Uma vez por ano a gente se reunia pra tocar com meu tio e meus irmãos, já que são todos músicos”, lembra o filho de Ziquito, Eduardo. “Ele tinha muitos amigos, adorava o bar, o clima dali, mas sempre reclamava por não ter o devido reconhecimento. Ele tinha muitos admiradores e fãs, mas não era valorizado por quem fazia eventos na região”.

Ziquito se foi muito cedo. Faleceu aos 69 anos em decorrência de complicações de uma cirurgia cardíaca. Mas sua personalidade irônica e sua música permanecem nas lembranças de Taquaritinga.

__

Texto: Juliana Ramos e Anna Dávilla | Foto: Arquivo pessoal