Blog

ARTE NA RUA PARA TODAS AS PESSOAS

118 cidades

12 A 28 DE AGOSTO DE 2022

12 - 28 AGO 22

Quem bebe água daqui sempre volta

“Você já sabe, me conhece muito bem

E eu sou capaz de ir e vou muito mais além

Do que você imagina

Eu não desisto assim tão fácil, meu amor

Das coisas que eu quero fazer e ainda não fiz

Na vida tudo tem seu preço, seu valor

E eu só quero dessa vida é ser feliz

Eu não abro mão

Nem por você, nem por ninguém

Eu me desfaço dos meus planos

Quero saber bem mais que os meus 20 e poucos anos”

Peço licença para escrever os versos dessa música, mas eles se encaixam perfeitamente no município de São Lourenço da Serra. Uma cidade que apesar de jovem (com 20 e poucos anos, mais precisamente 26 a partir de sua emancipação), tem uma história de muita luta pela emancipação por parte de seus moradores.

São Lourenço da Serra era um distrito de Itapecerica da Serra. O processo de emancipação teve início a partir da Lei Federal que autorizava a criação de novos municípios. Em 1992 foi feito um plebiscito, que teve 85% de aprovação, mas o Governo do Estado vetou a homologação. Uma comissão foi até a Assembleia Legislativa de São Paulo e depois de muita luta, conseguiram derrubar o veto do governador, transformando o Distrito em Município de São Lourenço da Serra.

Seu João Camargo, nascido em São Lourenço foi uma dessas pessoas que lutaram pela emancipação – inclusive na Assembleia Legislativa – e posteriormente se tornou o primeiro vice-prefeito da cidade. Vindo de uma tradicional família de comerciantes, ele viveu toda a transformação do município e acompanhou de perto a luta do povo no dia do plebiscito. “Logo cedo se formaram as filas nas zonas eleitorais – três ou quatro que tinham. Foi uma festa de Democracia. A alegria foi geral porque o povo se conscientizou, o povo veio pras urnas, sabe?”, lembra com emoção.

Situada a menos de 50 quilômetros de São Paulo, São Lourenço da Serra é uma cidade pacata que foi cenário para as gravações de duas importantes novelas: ‘Meu pé de Laranja Lima’ e ‘O Todo poderoso’ pela TV Bandeirantes, em meados dos anos 70 e 80, quando ainda era apenas um distrito. Atualmente conserva as tradições típicas do interior paulista: as conversas na praça, os cumprimentos na rua, a igrejinha, a vizinhança que se conhece…

Conhecida como a Cidade Natureza, título dado na primeira administração por conta da riqueza das matas e águas, seu território está 100% inserido na área de proteção de mananciais. Com muitas belezas naturais, hoje a cidade luta para se tornar uma estância turística, olhando para o futuro sem esquecer de suas origens e pronta para receber de braços abertos quem tiver interesse. Nas palavras do Sr. João: “Diz o ditado que quem bebe água daqui sempre volta!”.

Texto e Vídeo: Ronaldo Domingues