Blog

ARTE NA RUA PARA TODAS AS PESSOAS

118 cidades

12 A 28 DE AGOSTO DE 2022

12 - 28 AGO 22

O pequeno baterista, motorista de ambulância

Já passava das 14h quando cheguei à Praça Dr. Carlos Sampaio Filho, em Penápolis. O espaço seria o palco a céu aberto das apresentações do Roteiro 12 do Circuito Sesc de Artes. Ao dar uma volta para me inteirar um pouco mais do que aconteceria por ali, avisto um menino descalço, com camiseta e shorts vermelhos, caminhando pela praça.

Ele observava atentamente a passagem de som do Coletivo de Violino Popular. Puxei assunto com ele. Meio tímido, me disse que seu nome era Alef Constantino, 5 anos. Com cinco minutos de conversa, o garoto revelou ser apaixonado por música, e que a bateria é sempre sua primeira escolha quando as aulas da escola envolvem instrumentos musicais.

Mesmo amando brincar e se divertir com os amigos, seus hobbies não incluem somente a música. Segundo ele, seu sonho é ser motorista de uma ambulância quando crescer, para ajudar a salvar vidas. Mas, tudo pode mudar. Afinal, como ele mesmo disse, novos sonhos nascem todos os dias.

De longe, o pai de Alef assistia atentamente a diversão do menino. Juvenildo Constantino, 41 anos, é auxiliar de produção em uma empresa da cidade e, aos finais de semana, vende pipoca na praça para fazer um extra no final do mês. O carrinho usado na venda das pipocas é da esposa, e eles se revezam, dependendo do serviço de casa.

Juvenildo mora em Penápolis a vida toda. Ele me contou que a praça é um local muito frequentado por ele, desde a adolescência. Hoje, com o filho pequeno, gosta de ir à praça por conta dos eventos que acontecem no local, e também para Alef brincar no parquinho com as outras crianças.

“Quando eu era adolescente, não perdia um show que acontecia aqui na praça. Aqui também funcionava um cinema ao ar livre, e eu e os meus amigos sempre vínhamos para cá. A gente combinava se encontrar na fonte, e ficava sentado, conversando. A fonte sempre esteve aqui, e até hoje é considerada um ponto turístico. Continua sendo um ponto de encontro na cidade”.

 

Texto e fotos: Bryan Belati