Blog

ARTE NA RUA PARA TODAS AS PESSOAS

118 cidades

12 A 28 DE AGOSTO DE 2022

12 - 28 AGO 22

O nosso Natal

Vocês já conhecem o ponto de vista do público e dos artistas, agora conhecerão um pouco do nosso. Fiquem tranquilos, este não é um comunicado institucional.

A minha função é: sentar na praça e tentar descobrir alguma história, escrever textos, tirar algumas fotos e para isso é preciso observar. Foi observando o desenrolar dos dias que decidi escrever este aqui, que dedico aos meus companheiros de trabalho.

Nós do Sesc chamamos cada “clube” de unidade (não é um clube, tudo bem vai, mas isso é assunto para outro dia) e talvez, o Circuito Sesc de Artes seja o momento mais puro e verdadeiro para este nome fazer sentido.

Somos todos um na praça.

Temos equipes que chegam 6h da manhã, outras que saem depois das 23h.

Como acontece normalmente em qualquer trabalho, nem todos somos amigos pessoais. E é justamente nesse período que todo mundo se ajuda ainda mais, sem nem perguntar o motivo.

Diria eu que é o nosso Natal! Sabe quando você faz as pazes com aquele primo que te atormentou o ano todo? Pois é.

Os equipamentos precisam ser testados, o camarim precisa estar perfeitamente organizado, a divulgação deve ser feita, tudo sendo limpo, contratos acertados…são inúmeras coisas que funcionam como uma engrenagem. Sem modéstia, este é um momento que nos enche de orgulho.

Seria injusto citar apenas alguns setores, ou melhor, citar apenas os que saem a campo. A unidade não para sua programação. Imagina cuidar de tudo aquilo com equipe reduzida?

Cada um é um pouco Macgaiver (se você tem menos de 30 anos, talvez não conheça. Mas deveria. #FicaDica), sempre acontece o jogo de cintura e improviso.

Infraestrutura, motoristas, limpeza, comunicação, alimentação, programação e por aí vai… quem disse que nós também não somos artistas nessa rua?

E aprendemos tanto com as pessoas de cada cidade que passamos. Acho que a gente sempre acaba saindo em dívida.

Obrigado a você que vende artesanato na igreja e parou seu trabalho para nos contar como é feito, você que vende o sorvete e com a maior alegria do mundo divide conosco sua história de vida, os noivos que abrilhantaram a frente da igreja e nos fizeram parar tudo e assistir, você que assistiu aquele espetáculo e dividiu seu sorriso com toda a praça.

Esses dias, uma colega de trabalho falou: “Às vezes a gente passa uma vez por ano nessas cidades, temos que fazer direito, deixar uma boa impressão. Porque vai ser difícil mudar isso um ano depois.”

Fica a inspiração para que todos os nossos dias sejam um “Circuito Sesc de Artes”. Que possamos continuar este trabalho de equipe e o mais importante… que não deixemos nada para depois!

Texto: Danilo Lima