Um olhar sobre A Praga da Dança

A leitura de um espetáculo de dança contemporânea é uma atividade cuidadosa.

Se feita exclusivamente através da razão (principalmente aquela razão que toma distância pra alcançar a frieza crítica) esta leitura assume o risco de perder a posição mais privilegiada que o espetáculo pode oferecer: a de dentro.

A Praga da Dança, do Coletivo Desvelo, traça uma provocação que propõe escoamento para o caos contido no corpo de cada um de nós. Imitando e desconstruindo o gestual do público, os membros do coletivo nos convidam, através da identificação, da coreografia e da impulsão física a compor um ato dançante sensível, com corpos desocupados das suas rotinas.

Já foram duas noites de apresentação com o Coletivo Desvelo, no Circuito Sesc de Artes. Noites frias em São Roque e Itú que foram propícias para que a ciranda caótica formada no espetáculo pudesse aquecer quem quisesse participar.

A Praga da Dança acontece hoje (30/04) em Votorantim e segue a programação do Circuito Sesc de Artes.

Escrito por:

Wagner Linares

Posts Relacionados

Comentários