Seu Tonho em Mogi Guaçu

Seu Tonho. Foto: Tiago Lima

A noite chegava em Mogi Guaçu e a Praça Angelina M., conhecida como Campo da Brahma, estava cheia e muito viva. Enquanto os Trovadores do Miocárdio declamavam seus textos de amor e a música de Adriana Calcanhoto rolava nas caixas, uma figura me chamou a atenção. Como se fosse a sua montaria, a bicicleta cheia de bugigangas e sacolas penduradas era guiada por um senhor de barba branca e comprida, até estacioná-la numa árvore ali perto de nós. Ele vestia um gorro com carinha de onça e carregava objetos coloridos: numa mão, potinhos pintados artesanalmente por ele, para fazer bolhas de sabão, na outra, bichinhos de cores variadas feitos de um tipo de borracha bem elástica e com uma luzinha dentro, feitos na China.

Antes mesmo de eu me aproximar para conhecê-lo, o fotógrafo Tiago Lima já havia sido mais rápido. Puxou conversa, foi fotografando e o senhorzinho era só simpatia e humildade. Era o Seu Tonho, conhecido da cidade, que anda sempre pelas praças vendendo suas coisinhas.

Uma pena que não quis ser filmado, porque ele falando era o próprio matuto, de janelas nos dentes, voz rouca e sotaque bem carregado do interior, mas mesmo dizendo que tinha o “nome limpeza”, liberou sua imagem só para as fotos. Perguntei se ele era da cidade mesmo e me respondeu meio rindo “Ihh não. Sou lá de Minas Gerais, Careaçu, região de Pouso Alegre. Tenho 55 anos e 5 de maio agora faço 56. Mas eu sô sozinho, não tenho muié, não tenho fio, não tenho nada” [sic]. Faz quatro anos que ele mora em Mogi com a irmã, trabalhando pelas praças e ruas, fazendo a alegria da criançada.

Se um dia eu ganhá na sorte eu num vô andá assim do jeito que eu tô. Posso até passá aqui de carro, vô pentiá um cabelo, mas sem chamá a atenção de ninguém. Porque aí eu vô tá bem trajado. Do jeito que tô aqui hoje é pra chamá a atenção das criança” [sic], ele me contava enquanto escolhia um bichinho cabeludo que estivesse em boas condições para eu comprar.

Dava vontade de abraçar o Sr. Antônio, mas eu resolvi deixá-lo seguir para aproveitar o movimento do Circuito e fazer boas vendas.

Arrumado para chamar a atenção. Foto: Tiago Lima

Escrito por:

Julia Parpulov

Comentários