Não mais que um metro e cinquenta de altura e um carrinho de cachorro quente são suficientes pra disfarçar a identidade secreta de uma super-heroína do Rio Grande do Norte que escolheu a cidade de São Pedro como seu QG há quarenta anos.

Na terra do doce de jaracatiá e do poeta Gustavo Teixeira, para as crianças, tão poderoso quanto a força do superman ou a agilidade do homem aranha, são os molhos e sabores dos lanches da Super Alzira do Cachorro quente.

Dona Alzira faz parte da liga dos super-heróis que se espalham por todas as praças fazendo a alegria das crianças: Super sorveteiros, Super Tios do algodão doce, Ultra-pipoqueiro…

Sob o olhar do fiel escudeiro e marido, Dona Alzira prepara sua remessa de hotdogs biônicos, que ao contrário da kriptonita, atraem.

Mas outros poderes se revelam no olhar premonitório: “Em outra vida pretendo ser detetive, acho que tenho esse dom, só de olhar já consigo prever o futuro da pessoa”.

Fim de tarde, o horizonte já abocanha parte do sol e tentando não chamar atenção para sua identidade secreta, a heroína desconversa sobre seus outros comparsas de poderes especiais e polemiza – “Meus netos assistem, eu não ligo muito não”.

Nem todo recato foi suficiente para despistar os traços do ilustrador Marcos Ribeiro que revela agora quem é Alzira S. de Assis Menoles.

Texto: André Romani
Ilustração: Marcos Ribeiro

Gostou dessa história? É essa a versão que você conhece? Você pode contribuir com suas memórias e complementar nos comentários abaixo com a sua versão dos fatos.

Se você tiver alguma dúvida sobre a programação do Circuito Sesc de Artes, por favor, entre em contato através do Fale Conosco do site, clicando aqui. [http://bit.ly/Circuito-FaleConosco]

Posts Relacionados

Comentários