O Circuito Antes do ‘C’

Choveu e o friozinho fez presença. Este era o roteiro da partida de nossa trupe de Santo André para São Caetano. Primeiro dia de Circuito Sesc de Artes e as interações já começam no saguão do hotel. E isso é muito bacana! De repente um contrabaixo … “tUm TUM tum”… e chama atenção geral. São apenas dois músicos conversando e interagindo com a ferramenta que, além da música, lhes torna irmãos.

“Tum, TUM, tum”

Do outro lado homem-banda se prepara enquanto bailarinos se alongam e a conversa flui normalmente. Galera reunida. Hora de partir. Com direito a passageiros inusitados.

Descansem agora, pois logo mais vocês trabalharão muito.

Busão animado ou todo mundo se agitando para espantar o frio? Pode ter certeza que é um pouco dos dois. A viagem não tarda para acabar. Pronto, chegamos! Porque é mesmo logo ali. A movimentação aumenta. Agora a trupe de artistas se mistura com a equipe de montagem que corre para deixar tudo prontinho para logo mais. Martelos, fios e furadeiras se misturam no pulsar fervilhante da cidade. Cada qual a sua maneira se apressa para se preparar. Músicos afinam instrumentos, passam som e deixam tudo calibrado. Atores se aquecem, respiram, expiram …”shhhhhh…..ahhhhhhh”.

Chegamos!

Preparações

Ah, mas agora é a hora do café. E exatamente ali ficamos sabendo melhor como funciona uma atividade ou outra, como é a dinâmica daquele espetáculo e quais ideias irão surgir dali. Ali descobrimos que pode rolar uma JAM entre o homem-banda e a banda, que pode rolar interação do pessoal da dança com o Cine Dance. Tudo começa a ganhar contornos mais do que interessantes.

O Circuito Sesc de Artes chega assim, no fluxo contínuo entre as pessoas, das ideias que surgem no momento do café, da confluência entre manifestações e ações. Porém, isso só vai ganhar significado logo mais quando as apresentações rolarem e o público chegar… bom, agora é hora de ir. Ainda tenho muitas ideias para ter e muito fluxo para acompanhar.

O som já tá rolando na passagem. Seja bem-vindo #CircuitoSescdeArtes!

Escrito por:

Willian Lopes de Abreu

Posts Relacionados

Comentários