Essa história jamais teria acontecido da forma como aconteceu, não fosse pela singularidade das praças públicas: Lugares de passagem, de encontros e convivência entre diferentes. Diferentes até se conhecerem e dançarem juntos.

No dia 12/5/2017, aconteceu uma apresentação de hip hop na Praça Cel. Luíz Alves – Praça Central em Santa Bárbara d’Oeste, interior de São Paulo, em ocasião do Circuito Sesc de Artes, que por ali passa uma vez ao ano. Lá estava o Antonio e sua família, desfrutando das apresentações, oficinas e intervenções. Até começar a batida do rap, rhythm and blues e funk, a música dos B-boys que dançavam ao som desses ritmos pulsantes, cheios de vida que vem das ruas.

Antonio não queria apenas olhar aquilo acontecendo. Antonio queria dançar.

Texto e vídeo:

Fernando Bisan

Comentários