Ensaio sobre o Sol

Provavelmente você está correndo com suas coisas e resolveu dar só uma olhada rápida neste texto, mas proponho algo diferente: Desacelere um pouco.

O vídeo dura pouco mais de 5 minutos. Se você não tem esse tempo agora, você tem 2 opções: assista o início rapidamente e vá para suas coisas, mas deixe o som ligado (vale a viagem). Ou volte outra hora, mas volte! Vai valer a pena!

Algumas orientações:

Se você aceitou continuar, vamos lá! Primeiro dê o play no vídeo logo abaixo, deixe o som rolando e vá para o texto.

O espetáculo começou! Poderia ser uma citação ao show do grupo Jazz ao Pôr do Sol, que nesse vídeo está se apresentando em Itapecerica da Serra,  dentro do Circuito Sesc de Artes, mas esse texto é pra falar daquele que originou o nome do grupo: o centro desse sistema, o grande astro-rei, o SOL.

Escrevo isso ao som dessa música que está rolando. Enquanto você viaja nela e na leitura, vou descrevendo a atmosfera desse momento do Circuito Sesc de Artes 2017 em Itapecerica da Serra.

O horário é por volta das 17:30. O grupo Jazz ao Pôr do sol já iniciou a apresentação na praça, o fotógrafo procura o melhor ângulo para seu registro, algumas crianças se divertem com a leitura, os adultos se dividem entre Chaplin e a apresentação de Jazz, duas garotas conversam sentadas no banco, outras pensam sobre suas vidas, um homem vestindo um sobretudo passeia com seus dois pequenos cachorros, um outro cachorro descansa como se estivesse hipnotizado pelo som.

Ao fundo, um rapaz tenta consertar o seu carro, uma pessoa atravessa a rua apressadamente, a mulher caminha com suas sacolas, provavelmente voltando das compras, pássaros cruzam o céu, caminhões passam na rodovia ao lado transportando mercadorias para outras cidades, carros com seus faróis já acesos vem no sentido oposto, decerto  pessoas voltando do trabalho…É movimento pra todo lado. A vida segue e ninguém percebe o espetáculo.

É engraçado como a velocidade do mundo atual não nos permite ver o quanto algumas coisas fundamentais muitas vezes passam  despercebidas. Um fotógrafo me disse uma vez que as luzes mais bonitas de serem captadas são a do nascer e a do pôr do sol, mas elas são muito raras e duram pouco tempo. Nesse caso, durou aproximadamente 5 minutos.

Apesar disso o sol é o mesmo. Ele está sempre lá e permanece por horas iluminando e aquecendo nosso dia. A propósito, todos sabemos que é a Terra que se move em torno do sol em seu movimento de translação e o efeito pôr do sol se deve a sua rotação. Nós é que estamos nos movendo, mas isso é só questão de referencial. Assim como a nossa vida, os acontecimentos fundamentais – nascimento e morte – são muito rápidos. Nossa vida é efêmera, mas dura o tempo necessário e muitas vezes, assim como o sol, não percebemos e deixamos de vivê-la e de sentí-la.

Agora eu silencio. Já pode voltar pro vídeo e ver o sol se pondo ao fundo. Deixo você por mais esses últimos minutos apreciando esta grande obra se despedindo. Pense na sua vida, na angústia e alegria. Por hoje o espetáculo tem seu fim. É mais um  ciclo que se encerra, mas logo surge um novo dia.

Escrito por:

Ronaldo Domingues

Comentários