Quem passeia ao redor da pitoresca Praça José Bonifácio, na cidade de Bragança Paulista, logo nota uma construção que se distingue das casas de comércio ao redor: um prédio todo de pedra, construído no início do século XX para abrigar a CRTB – Central Telefônica de Bragança, considerada um marco na história da telefonia brasileira. O tempo passou e apesar do prédio permanecer impávido diante da modernidade que hoje o cerca, sua função primordial tornou-se obsoleta, cedendo lugar a um museu e espaço cultural.

O Museu do Telefone é um espaço de preservação e memória. Em seu acervo, encontramos aparelhos e dispositivos que compõem uma retrospectiva histórica das tecnologias envolvidas nesse meio de comunicação. Em nossa visita, fomos recebidos pela simpática monitora Cláudia Sincoli, que nos guiou através do acervo, numa tarde tranquila de abril, onde uma agradável brisa atravessava as alas do museu. Cláudia comenta que o movimento maior acontece nos finais de semana, onde turistas, principalmente estrangeiros, costumam visitar as instalações. De fato, no livro de visitas podemos observar diversas nacionalidades, principalmente da América do Sul e Europa. A monitora acrescenta que durante a semana, a maioria dos visitantes é composta por escolares, que ficam fascinados com todas aquelas traquitanas antigas. “As crianças e adolescentes de hoje acham estranho até mesmo um telefone com teclas”, diz Cláudia. E não é pra menos: a velocidade espantosa dos avanços tecnológicos na telefonia levaram o Museu do Telefone a exibir aparelhos celulares do tipo flip e com teclas como antiguidades, para a descoberta jovens e espanto dos mais velhos!

Confira na galeria a seguir algumas peças do acervo, disponível para visitação gratuita de terça a sexta das 10h às 17h e aos sábados das 10h às 15hs. O endereço é Praça José Bonifácio, 126 – Centro – Bragança Paulista-SP.

Texto e fotos: Fernando Bisan

Gostou dessa história? É essa a versão que você conhece? Você pode contribuir com suas memórias e complementar nos comentários abaixo com a sua versão dos fatos.

Se você tiver alguma dúvida sobre a programação do Circuito Sesc de Artes, por favor, entre em contato através do Fale Conosco do site, clicando aqui.

Posts Relacionados

Comentários