47 anos e nunca deixou de ser criança

O embrião do parque Cidade da Criança surgiu em 1968, a partir do visionário Sr. Francisco Saveri Spadella, que foi um dos fundadores do parque ao lado de outros grandes companheiros. O projeto surgiu a partir dos antigos cenários da novela Redenção, da extinta TV Excelsior, que era concorrente da TV Tupi na época. O Parque foi o primeiro do país, surgiu como um empreendimento bastante ousado para sua época dedicado exclusivamente às crianças. Lá, na década de 60 não tinha nada igual, submarino, o teleférico, roda gigante, tirolesa, Rio Amazonas, Eldorado, Vale dos Dinossauros, carrossel, casa maluca, centopéia, além de academias de ginástica ao ar livre, voltadas para idosos, pessoas com deficiência e crianças.

Nos anos 70, a Cidade da Criança virou uma febre turística, alavancando os setores de turismo receptivo, hotéis e comércio, somando cerca de 1 milhão de visitantes por ano. Embora o público atual não seja tão grande como na época, a falta de investimentos foi o maior percalço do parque. Com os brinquedos deteriorados,o parque já em más condições acabou fechando em outubro de 2005.

Após cinco anos fechado, e depois de várias reformas realizadas pela Prefeitura de São Bernardo do Campo, o parque faz sua reinauguração com a proposta de resgatar os reais valores: Lazer, Turismo e Cultura. Cerca de 40 mil pessoas compareceram ao espaço em seu primeiro dia, que aconteceu em Janeiro de 2010. O submarino está entre as mais antigas atrações que sobreviveu à reforma, sendo uma das atrações mais cobiçada pelo público.

A funcionária pública, moradora do Demarchi, Cristina Ramoneda, sempre aproveita os fins de semana para levar seu filho. “Fico feliz em trazer meu filho neste espaço que é muito importante para São Bernardo. Tem uma história tão bacana, as crianças de ontem são os adultos que como nós temos lindas lembranças e que hoje gostariam de passar aquela sensação gostosa para os filhos e assim de geração a geração, fez parte da minha infância e agora faz parte da dele também”.

O espaço também conta com a Cidade da TV, um prédio anexo ao parque que conta com fotos históricas, equipamentos, figurinos, filmes e vídeos do passado, comerciais antigos, troféus destinados a artistas famosos e objetos curiosos relacionados à televisão brasileira. A ideia é, além da exposição do acervo, cursos, palestras e outros eventos relacionados ao universo do audiovisual.

O parque também possui o primeiro Centro de Informações Turísticas de São Bernardo do Campo, para auxiliar a população local e turistas a descobrir e desfrutar melhor dos atrativos turísticos do município. Atualmente, a Cidade da Criança permanece com inúmeras áreas tombadas e diversas atrações em funcionamento, apesar da diferença dos tempos, o público continua com um carinho imenso pelo local e seguem na batalha por melhorias, trabalhando afetuosamente no resgate de tantas e boas memórias em um local que mistura história com diversão.

Texto: Guilherme Luiz de Carvalho Souza

Gostou dessa história? É essa a versão que você conhece? Você pode contribuir com suas memórias e complementar nos comentários abaixo com a sua versão dos fatos.

Se você tiver alguma dúvida sobre a programação do Circuito Sesc de Artes, por favor, entre em contato através do Fale Conosco do site, clicando aqui. [http://bit.ly/Circuito-FaleConosco]

Posts Relacionados

Comentários